Controle de ectoparasitas

Por Dra. Luciana Iamaguti
14 de novembro/2014

Controle de ectoparasitas em cães e gatos

Verão chegando, as temperaturas se elevando... Os dias quentes são ótimos para brincar, passear e se divertir com seu animal de estimação. Contudo, o calor e a umidade característicos deste período podem facilitar o contato com ectoparasitas como pulgas, carrapatos, ácaros e piolhos. A transmissão pode acontecer de um animal para outro ou pelo contato do animal com ambiente contaminado, principalmente nos períodos chuvosos e quentes, o que em nossa região se faz presente o ano todo. 

Os ectoparasitas podem causar coceiras, verminoses, infecções de pele, queda de pelo e, até mesmo, artrites. Ao perceber os sintomas, é imprescindível que o proprietário leve o animal para avaliação de um médico veterinário, que saberá identificar e tratar o problema.

A prevenção é a melhor forma de evitar os parasitas. Desta forma, deve-se lavar bem todos os ambientes onde os animais tem acesso, utilizando-se produtos específicos para eliminá-los. Sempre manter a grama do quintal aparada, ajudando a evitar ambientes úmidos. Lavar roupinhas, cobertores, panos, caminhas e brinquedos dos animais semanalmente. 

Manter a aplicação de anti pulgas e carrapatos sempre em dia, de acordo com a orientação do veterinário. Vale à pena lembrar que os ectoparasitas pode se tornar resistentes ao princípio ativo do produto em longo prazo. Desse modo, fique atento às novidades do mercado pet e mude, de vez em quando, os produtos utilizados. Antes de usar qualquer produto no seu animal, consulte um médico veterinário. Somente ele irá esclarecer dúvidas e prescrever alguns cuidados especiais para a segurança do seu animalzinho.

A dedetização dos ambientes também é uma medida sanitária muito eficaz para auxiliar no controle. Porém, o procedimento deve ser feito com produtos específicos que, em sua maioria, são venenos, podendo também intoxicar os animais. Por isso, cuidado e remova seu animal de estimação do ambiente por pelo menos 24 horas.

Manter os animais longe dos ectoparasitas também previne o contágio de diversas doenças transmitidas por eles como Erliquiose, Babesiose, Doença de Lyme, Febre Maculosa, verminoses e sarnas de pele e ouvido. Desta forma, a prevenção é a melhor solução!

M.V. Dra. Luciana Santini Iamaguti